Seguidores

domingo, 13 de maio de 2012

Quero uma mãe má pra sempre em minha vida!!!!

Houvi um texto na reunião de pais, esta semana, que me fez lembrar da minha infância e de como hoje meus irmãos  e eu somos capazes de passar horas sentados à mesa com meus pais jogando conversa fora e rindo uns dos outros com casos e mazelas desta vida corrida que levamos.
Por isso mãe posto aqui este texto como singela homenagem a tudo que nos ensinou!!! Obrigada minha oração hoje é para quando eu estiver com 80 anos o meu Quarteto fantástico  tenha tanto orgulho d mim como tenho de você!!!


Lembranças da minha infância( profº Emmanuel Peixoto Jr.)

Hoje, minha mãe, tem 80 anos!Ela foi muito má quando eu era pequeno! Uma vez, um colega levu uma miniatura de carrinho para a escola. Meus olhos brilharam! Era lindo! Em dado momento, ele deixou cair e não percebeu! Zás! Peguei o mesmo sem que ninguém percebesse e guardei. Ao voltar para casa mostrei para meu irmão e contei lhe a história, mostrando lhe o troféu! Minha mãe ouviu tudo! Pegou - me pela mão e após, o 'pito', levou- me para a escola e me fez devolve-lo! " Filho que eu criei, não pega nada de ninguém!', dizia. Em nada adiantou minhas explicações! Quando havia reuniões de pais na escola, eu rezava para que a professora perdoasse alguma das minhas mazelas! Caso houvesse reclamação, ela não batia; fazia pior! Vinha conversando comigo pelo caminho, que se tornava mais longo ainda! Eu, sinceramente, preferia apanhar que ouvi- la dando sermão! Na hora do almoço, eu tinha que comer coisas horríveis: escarola, rúcula, quiabo, jiló... Alguns crus, outros cozidos! E, o pior, não podíamos deixar nada no prato. Só podíamos levantar da mesa após 'deixar o prato vazio'! E, o pior deveríamos sentar à mesa, comer juntos e só levantar quando o último acabasse de comer.De pirraça alguns de nós demorávamos para que os outros tivessem que ficar sentado, olhando o prato. Era nossa maior malvadeza de criança! Ninguém podia comer antes de lavar as mãos! Tive que aprender a colocar no prato exatamente o que iria comer, nada a mais! Quando machucávamos, procurávamos esconder para que, aquela malvada não colocasse 'merthiolate' "sem assoprar", mercúrio cromo e cobrindo tudo com 'sulfa' ! Tínhamos que pedir a benção aos tios, chamar os mais velhos de 'senhor', aquelas coisas humilhantes! À noite, sentávamos à mesa, juntos, e 'escolhíamos' feijão, arroz, lentilha, enquanto ela contava histórias, falava sobre sua infância e sobre meus avós, que não cheguei a conhecer. Esperávamos juntos meu pai chegar do serviço. Ela declamava poesias, cantava músicas e contava casos, enquanto nossos dedos miúdos iam escolhendo e separando os grãos bons dos 'marinheiros'... Na hora de dormir, mais história, sem pedir nossa opinião! Tínhamos que pedir a benção, ao que ela respondia "Deus te te abençoe! Durma com Deus!" , não sem antes rezar o " Pai Nosso", a " Ave Maria" ou vez ou outra "Creio em Deus Pai", ou " Salve Rainha"! Minha mãe realmente foi má. Tirou - me horas e horas que eu poderia ter aproveitado brincando, saindo com amigos, aprendendo coisas interessantes na rua... Hoje tenho saudade daqueles tempos. Queria passar novamente tudo o que passei com minha adorável " MÃE MÁ"!!!

2 comentários:

Fabiana Ap. Cirillo Alves disse...

se soubéssemos quão importante cada gesto de nossas queridas mães, que mesmo nos repreendendo querem o melhor pra nós daríamos muito mais valor a esses momentos. Amei o post. Bjs

angela m. almeida disse...

È verdade!!